O Diferencial da Vivência Empresarial

Atualizado: 29 de out. de 2021

Durante os dias 21 e 22 de agosto, ocorreu, de maneira virtual, o Curitiba Júnior – Estação Central, evento promovido pelo Núcleo Curitiba. A programação continha pautas direcionadas ao desenvolvimento das empresas juniores, com uma abordagem específica dos problemas enfrentados por elas no dia a dia. Entre os temas apresentados, estavam tópicos relacionados a todas as diretorias – administrativo-financeiro-jurídico, gerenciamento de projetos, marketing, presidência e recursos humanos – além de outros pontos fundamentais, como saúde mental e resolução de problemas. Houve ainda momentos divertidos de descontração e interação.

Ao participar de eventos como esse, os membros não só melhoram suas soft skills e trocam experiências com outras empresas juniores, como também resgatam o seu propósito dentro do movimento e lembram o porquê de estarem aqui. Nesse contexto, serão abordadas algumas habilidades fundamentais desenvolvidas por aqueles que se permitem experimentar a vivência empresarial, tão única e enriquecedora, de uma maneira completa.

Em primeiro lugar, destaca-se o trabalho em equipe. Entender que esse modo de trabalho não significa simplesmente compilar partes elaboradas individualmente é determinante para garantir que o produto final seja entregue com qualidade. A verdadeira colaboração ocorre quando todos os integrantes do time entendem todos os processos que envolvem determinada tarefa e, assim, também atuam com senso crítico, buscando o melhor resultado.

Também é necessário ressaltar a importância de promover uma comunicação eficiente. Ser claro em relação ao que se espera de um colega de equipe e garantir que o interlocutor tenha entendido todas as expectativas que foram depositadas sobre ele é a base para que não haja frustrações, imprevistos e problemas mais graves durante a execução de tarefas. Tornando o processo comunicativo mais eficiente, também há ganho de tempo, o que aumenta a produtividade da empresa.

Outra habilidade interpessoal adquirida com a vivência dentro de uma empresa júnior é a responsabilidade consigo mesmo e com o outro. Enxergar quando um colega está precisando de ajuda e compartilhar tarefas para que ele fique menos sobrecarregado, além de atuar de maneira proativa, são ações que devem ser tomadas para que se acelerem os processos dentro da empresa. Também nesse sentido, pode-se citar a autorresponsabilidade, que se faz presente quando, por exemplo, os membros conseguem organizar os próprios horários, respeitando não só os seus momentos de maior produtividade, como também de descanso. Dessa maneira, busca-se alcançar resultados melhores e um ambiente de trabalho mais agradável, que engaje os membros e promova o bem-estar entre eles.

Fazer parte do Movimento Empresa Júnior, portanto, contribui tanto para o desenvolvimento profissional quanto para o desenvolvimento pessoal e humano daqueles que se entregam a essa oportunidade única de aprendizado. Visando estender esses valores para a comunidade externa, a VETUS promoveu, nos dias 24, 25 e 26 de setembro, o III Seminário Vet Empreendedor. O evento contou com a presença de excelentes profissionais, que compartilharam conosco suas experiências, perspectivas, conhecimentos e visões sobre empreendedorismo. De maneira sólida e com pautas relevantes, o seminário contribuiu para a formação de um país mais empreendedor e ético, com valores que buscam um Brasil mais competitivo. O evento foi um sucesso! Esperamos vocês na próxima edição!



Brenda Buhr Voth

0 visualização0 comentário